3871759 Visitantes
 
       Página Inicial       Quem Somos       Fale Conosco                                                         ,

::.GUIA DE SERVIÇOS


TURISMO ADAPTADO

FubelleNevia IsençoesCarrera
Dicas de nossa Arquiteta para adaptar sua casa, comércio ou empresa. Imprimir E-mail
Arquitetura e Acessibilidade
 
 
"ARQUITETURA E ACESSIBILIDADE: UM DEVER INCLUSIVO"
 
por Vanessa Oliveira

Uma casa acessível, deve permitir que o morador possa se locomover e fazer suas atividades diárias com independência e principalmente segurança.
Nesta seção, queremos contribuir com idéias para você construir sua residência adequadamente, ou adaptá-la, e assim ter mais qualidade de vida.

Em especial, os ambientes são dimensionados para o uso de cadeiras de rodas, mas um ambiente assim dimensionado pode ser usado por todos. A construção acessível atende não somente o cadeirante, mas também os idosos, obesos, crianças, mulheres grávidas ou com criança de colo e carrinhos de bebê, deficientes visuais, e pessoas com deficiências temporárias, que podem necessitar de andadores, muletas e das cadeiras de rodas.

Antes de construir ou reformar, consulte sempre um profissional para desenvolver seu projeto. E com as nossas dicas, você pode acompanhá-lo para saber se não ficou faltando nada!
Para facilitar, dividimos as dicas por ambientes, começando pela circulação, dormitório, passando pela cozinha, banheiros e área de serviço, além de dicas gerais, para todos os ambientes.

1) CIRCULAÇÃO

As áreas de circulação devem ser largas e desimpedidas, por exemplo, os corredores.

 A largura para circulação de pessoas utilizando cadeira de rodas, em linha reta, é de 0,90m;
 
 Em áreas públicas, o mínimo é de 1,20m, referente a cadeira de rodas mais uma pessoa em pé;
 
 Para duas cadeiras de rodas, a largura é de no mínimo 1,50m.

Exemplo das larguras de circulação
Circulacao_vanessa
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04
 
Em residências, a largura a ser utilizada dependerá de quanto espaço você tem disponível, sendo respeitado sempre o dimensionamento mínimo de 0,90m, mas quanto mais largo, melhor!
 
Você também deve prever espaço para manobra da cadeira de rodas:

 É preciso um espaço de 1,20m x 1,20m, para um giro de 90º;

 É preciso um espaço de 1,50m x 1,20m, para um giro de 180º;

 É preciso um espaço de diâmetro de 1,50m, para um giro de 360º, que é o giro completo dentro do ambiente.

Exemplo dos espaços de manobra
 
Manobras
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

2) CORRIMÃOS, GUARDA-CORPOS e BARRA DE APOIO

Os corrimãos e guarda-corpos devem ser instalados nas escadas, rampas e varandas. Devem ser preferencialmente circular, com diâmetro entre 3 e 4,5cm. E devem ficar distantes no mínimo 4cm da parede, conforme a figura abaixo. A altura deve ser 0,92m a barra mais alta e 0,72m a mais baixa, conforme figura.
Corrimao

Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Os corrimãos podem ser colocados também nas circulações internas para auxiliar a transição entre os ambientes. E também nas paredes externas, nas rotas mais utilizadas, como garagens, corredores, e outros.

3) PORTAS

As portas devem ter a largura mínima de 0,80m livre, ou seja, medida referente à parte interna entre os batentes.
 
Portas
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Para as portas sanfonadas ou de correr, onde as maçanetas impedem seu recolhimento total, deve ser deixado um vão livre maior, garantindo o mínimo de 0,80m com a porta aberta. 

 
Portas2
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

As maçanetas devem ser tipo alavanca, instaladas a uma altura entre 0,90m e 1,10m. Devem ter um puxador horizontal, conforme o desenho.

 
Porta3
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Nos sanitários, as portas devem abrir para o lado de fora.

4) JANELA

As janelas devem possuir peitoril baixo, ou seja, a altura do chão até a janela quanto mais baixo, melhor o deficiente poderá apreciar a paisagem, mesmo sentado.
Mas cuidado com o vidro! Em sobrados, se o vidro for muito próximo do chão, você deve utilizar vidros temperados e laminados, para maior segurança, ou deixar o peitoril em alvenaria.
Os puxadores devem ser mais baixos, entre 0,60m e 1,20m, ao alcance das mãos.
 
Janela
 
5) TOMADAS E INTERRUPTORES
 
As tomadas não devem ser muito baixas. Devem ser instaladas a uma altura entre 0,40m e 1,00m. Para os idosos, podem ficar entre 0,46m e 1,00m, um pouco mais altas, para evitar que tenham que se agachar.
Já os interruptores podem ser instalados a uma altura de 1,00m, ao alcance de todos.
As campainhas e alarmes podem seguir a mesma altura dos interruptores.

6) DORMITÓRIO

A circulação entre os móveis, como a largura entre a cama e o guarda-roupa ou a parede, deve ser considerada conforme o desenho, pelo menos 0,90m.

Exemplo das áreas de circulação e manobra

 
Dormitorio
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

A altura da cama, já com o colchão, dever ser de 0,46m, que é aproximadamente a altura do assento da cadeira de rodas. Isso facilita a transferência.
Para a escrivaninha, o espaço do encaixe da cadeira de rodas é recomendável 0,60m. 

 
Dormitorio2
 
7) COZINHA
Para facilitar o acesso, a pia e o fogão podem estar sobre bancadas. Para a pia, basta não instalar gabinete embaixo, e para o fogão, pode instalar um modelo de bancada, também sem gabinete embaixo.
 
A altura da bancada deve ser entre 0,80m e 0,85m.

A torneira da pia deve ser tipo alavanca ou de acionamento por sensor.
A mesa da cozinha deve ter altura entre 0,75m e 0,90m.
Os armários de parede devem estar o mais baixo possível, respeitando o limite de alcance das mãos, e com os puxadores sempre na parte mais baixa.
 
A foto abaixo exemplifica a bancada com pia e fogão.
 
Cozinha

Exemplo da cozinha em planta e em vista

 
Cozinha2
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

8) BANHEIRO

Dimensionamento

O dimensionamento mínimo do banheiro deve prever um giro completo de 360º, ou seja, internamente deve-se projetar um círculo de 1,50m de diâmetro.
A medida especificada em norma é de no mínimo 1,50m x 1,70m somente para vaso sanitário. Mas nas residências, onde o banheiro é completo (com vaso sanitário, lavatório e chuveiro) o banheiro deve ser maior, respeitando os espaços necessários e alturas corretas.
 
Área de transferência para o vaso sanitário

Ao lado do vaso sanitário, deve deixar uma área de transferência de 0,80m x 1,20m, lateral, perpendicular ou diagonal, conforme a figura abaixo.
Banheiro2 
Exemplo das áreas de transferência para o vaso sanitário
 
 
Banheiro
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Barras de Apoio para o vaso sanitário

As barras de apoio auxiliam a transferência da cadeira para o vaso sanitário e vice-versa. O comprimento mínimo de cada barra é de 0,80m e devem ser instaladas a 0,75m de altura do piso acabo.
No vaso sanitário, deve ter uma barra de apoio horizontal na lateral e uma atrás do vaso.

Exemplo das barras de apoio

 
Banheiro_barra_apoio
   
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Se o espaço para transferência for apenas frontal, então deve ter uma barra de apoio horizontal em pelo menos uma lateral do vaso sanitário, fixa ou articulada.

Exemplo da barra de apoio sem parede lateral
 
Banheiro_barra_apoio_lateral
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

E se o vaso sanitário tiver caixa acoplada, deve-se garantir a colocação de uma barra de apoio horizontal atrás do vaso sanitário, para que a caixa acoplada não seja utilizada como apoio.

Exemplo da barra de apoio para vaso com caixa acoplada

 
Banheiro_barra_apoio_cx_acoplada
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Vaso Sanitário

A altura máxima para o vaso sanitário é de 0,46m, que é aproximadamente a altura do assento da cadeira de rodas. Isso facilita a transferência.

Exemplo da altura do vaso sanitário
 
Banheiro_altura_bacia
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Em caso de reforma, se houver a necessidade de reaproveitamento do vaso sanitário existente, e este for mais baixo que a altura mínima exigida, você pode construir uma base de concreto para completar essa altura, colocando o vaso sanitário em cima, como na figura.

Exemplo da altura do vaso sanitário com base inferior
 
Banheiro_altura_bacia2
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Ou, se preferir, pode utilizar um assento que ajuste a altura final da bacia. Hoje, há modelos no mercado, com a medida ideal de espessura para as adaptações.

 

Banheiro_bacia

 
(essa foto é de exemplo de uma peça da DECA, de 9cm de altura)

Para o acionamento da descarga, a instalação deve ser feita a uma altura máxima de 1,00m. É recomendável acionamento do tipo alavanca.

Altura da descarga
 
Banheiro_altura_descarga
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Já a papeleira, se for embutida, deve ser instalada entre 0,50m e 0,60m do piso acabado. Se for outro tipo de papeleira, deve ser instalada entre 1,00m e 1,20m, como na figura.

 
Banheiro_papeleira
 
Papeleira embutida                        Papeleira não embutida 
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Ao lado do vaso sanitário, é recomendável instalar uma ducha higiênica.
É recomendável também, instalar um dispositivo de sinalização de emergência ou campainha, ao lado do vaso sanitário e do boxe, a uma altura de 0,40m do piso acabado, para acionar no caso de queda, solicitando ajuda.

Área de transferência para o boxe do chuveiro

A área de transferência para o boxe do chuveiro deve ser externa, permitindo uma aproximação paralela.
 
Exemplo das áreas de transferência para o boxe do chuveiro
 
Banheiro1
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Se houver porta no boxe, esta deve ser de material resistente a impacto e não interferir na área de transferência.

Dimensões do boxe do chuveiro

Internamente, o boxe do chuveiro deve ter no mínimo 0,90m x 0,95m.

Assento

O boxe do chuveiro deve possuir um banco, para auxiliar no banho.
Pode ser fixado na parede ou articulado (que ‘recolhe’ na parede, ganhando espaço). Ou pode ser um banco removível, desde que seja bastante resistente.
O banco deve ter largura mínima de 0,45m e comprimento mínimo de 0,70m, instalado a uma altura de 0,46m do piso acabado.

Comandos

Os comandos devem sempre estar ao alcance das mãos.
Os registros e misturadores devem ser do tipo alavanca, que exigem menos força par acionamento, instalados a uma altura de 1,00m do piso acabado.
A instalação de uma ducha manual pode auxiliar o banho.
 
Barras de Apoio para o boxe do chuveiro

As barras de apoio auxiliam a transferência da cadeira para o boxe e proporcionam maior segurança durante o banho.
Devem ser instaladas barras verticais e horizontais ou em “L”, a uma altura de 0,75m do piso acabado, com comprimento de 0,70m, como na figura.
Exemplo do boxe do chuveiro com barra de apoio vertical e horizontal
 
Banheiro3
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Desnível do piso

É admissível, um desnível rebaixado de 1,5cm na área do boxe em relação ao restante do banheiro, e devem ser chanfrados, como uma rampa.
O piso de todo o banheiro deve ser antiderrapante.

Lavatório

Os lavatórios devem ser suspensos, não podendo ter colunas até o piso ou gabinetes. O sifão e a tubulação devem ser protegidos, por exemplo, por coluna suspensa. A torneira deve ser do tipo alavanca, ou de acionamento automático (sensor eletrônico).
Deve ter barra de apoio na mesma altura do lavatório, conforme demonstrada na figura.

Exemplo do lavatório com coluna suspensa, torneira tipo alavanca, barras de apoio e suas alturas

 
Banheiro_lavatorio
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Área de aproximação para o lavatório

A área de aproximação frontal deve garantir o espaço do módulo de referência de 0,80m x 1,20m, sendo que 0,25m devem estar sob o lavatório.
 
Exemplo das áreas de aproximação para o lavatório
 
Banheiro_lavatorio2
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Acessórios para banheiro

Os acessórios do banheiro devem estar localizados entre 0,80m e 1,20m de altura, por exemplo, toalheiros e saboneteiras.
 
 
Banheiro_acessorios 
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

O espelho deve ter uma inclinação de 10º em relação a parede, e suas alturas conforme a figura. Assim, mesmo sentada, a pessoa consegue se enxergar por inteiro.

 
Banheiro_espelho 
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

9) ÁREA DE SERVIÇO

Utilizar uma máquina de lavar roupa ou secadora com alimentação frontal facilita o trabalho.
 
Area_servico 
 
(essa foto é de exemplo de uma máquina da marca Continental)

10) ACESSO VERTICAL

Para sobrados, ou em terrenos muito acidentados, deve-se substituir a construção de escadas por rampas, plataformas elevatórias ou elevadores.
Para pequenos desníveis, dê preferência para as rampas. Para grandes desníveis, devido a rampa ocupar maior espaço, o ideal é instalar o elevador. Mas a desvantagem do elevador é seu alto custo e manutenção. Sendo assim, recomendamos sempre construir um quarto no pavimento térreo, permitindo uma circulação segura e confortável ao morador.
 
 
Area_servico2 
 
Para se ter uma idéia de como calcular o comprimento de uma rampa, basta saber sua inclinação e aplicar a fórmula:

I=Hx100
    C

I é a inclinação em porcentagem (máximo exigido = 8,33%)
H é a altura do desnível
C é o comprimento

Exemplo do cálculo de uma rampa

 
Rampa_calculo
 
Fonte: ABNT – NBR 9050/04

Por exemplo, em um sobrado com pé-direito (altura entre o piso e a laje) de 2,80m, o comprimento da rampa será de 33,61 metros, além dos patamares.
Veja por que:

 
 
Rampa_calculo2

Já para um desnível de 10 centímetros numa porta, entre um ambiente e outro, o comprimento da rampa será de 1,20 metros, sem necessidade de patamar.
Veja por que:

 
Rampa_calculo3

Isso explica a recomendação de rampas para desníveis menores, exceto se houver espaço sobrando no terreno ou na construção.

11) INFORMAÇÕES GERAIS

Altura dos armários

Os módulos dos armários devem ser instalados ao alcance das mãos, numa altura entre 1,00m e 1,20m acima do piso acabado.
Deixe os utensílios mais utilizados nas partes mais baixas, de fácil acesso.
 
Armarios_altura
 
Puxadores

Os puxadores devem ser instalados na parte inferior dos armários altos, e nos armários baixos, devem ser instalados na parte superior, para fácil abertura. E devem ser tipo alça.

Tapetes

Deve-se evitar o uso de tapetes. Mas se houver, devem ser antiderrapante, e de preferência embutido no piso, principalmente capachos.

Temperatura da casa

Manter a temperatura dentro de casa confortável é bom pra todos!
O ambiente ficará mais agradável se for instalado no telhado, abaixo da telha, uma camada de proteção térmica, como por exemplo, uma manta de alumínio própria para este fim, ou então, uma camada não muito fina de isopor. Existem telhas no mercado, próprias para reduzir o calor interno do ambiente.
Além do telhado, a proteção térmica pode ser instalada em pisos e paredes, sempre com orientação de um profissional.
Essa solução é com certeza mais econômica do que usar aparelhos de ar condicionado, além do mais a economia de energia é bem maior.

Cantos arredondados

Móveis com cantos arredondados oferecem maior segurança não somente aos deficientes visuais, mas também as crianças.
A bengala de rastreamento identifica obstáculos de até 0,60m acima do piso, por isso é aconselhável evitar móveis suspensos na parede, prateleiras ou similares, para a pessoa não correr o risco de bater a cabeça.

Telefones

Para o deficiente visual, telefones de visor e teclas com números grandes facilitam visualizar a discagem ou identificar a chamada.
Para o deficiente auditivo, telefones com sistema TDD e até mesmo a internet auxiliam nas conversas.
Uma dica é manter os números de emergência (de hospitais, pronto socorro, ambulância etc.) bem ao lado do telefone ou grudado na geladeira por imãs.

Campainhas

Para o deficiente auditivo, uma campainha com sinal luminoso auxilia no aviso da chegada de uma pessoa. Deve ser instalada em local estratégico, de fácil visualização dentro da residência.

Interfone e caixa de correspondência

Do lado de fora da residência, o interfone e a caixa de correspondência devem ser instalados ao alcance das mãos, numa altura entre 1,00m e 1,20m acima do piso acabado.

Iluminação

Deve-se garantir boa iluminação em todos os ambientes, em especial, nos locais de circulação. Iluminação através de sensor de presença na circulação e escadas pode auxiliar nos trajetos noturnos pela casa, por exemplo, ao levantar para ir ao banheiro ou cozinha.
Um interruptor ao lado da cama também auxilia ao levantar a noite.
Iluminação dentro do armário facilita enxergar o seu interior.
E iluminação através de sensor de presença no portão, para entrar em casa a noite e no percurso até a porta de entrada.

Piso

O piso antiderrapante é indicado não somente nas áreas molhadas (banheiro, cozinha e área de serviço), mas em toda a residência, principalmente áreas externas expostas a chuva.

Identificação

Para os deficientes visuais, pode-se identificar os objetos com etiquetas personalizadas em Braille, e utilizar recursos sonoros para sinalização dos ambientes.
Uma alternativa é utilizar materiais de texturas diferentes em cada local, assim, o deficiente pode se localizar utilizando o tato.
Para o deficiente visual parcial, pode-se utilizar cores contrastantes e diferentes em cada ambiente, com o mesmo objetivo.
 
12) LOCAIS PÚBLICOS

Além da sua residência, os locais de acesso ao público também devem ser acessíveis. Por exemplo, as áreas comuns de um condomínio, como a entrada e o acesso até o apartamento ou casa.
Outro exemplo são os comércios, bancos, prédios públicos, que devem garantir acessibilidade.
Consulte a legislação vigente para exigir seus direitos.

REFERÊNCIA

As informações desta seção foram referenciadas na ABNT – NBR9050/2004.